AUXÍLIO-INCLUSÃO - BPC: pessoa com deficiência que ingressar no mercado de trabalho ainda receberá meio benefício

11 de junho de 2021
Contábeis

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) é um auxílio pago no valor de um salário mínimo (R$ 1.100) a idosos acima de 65 anos e deficientes que comprovem não ter meios de prover a própria manutenção. Pela regra atual, o benefício deixa de ser pago quando esse público assina um contrato de trabalho. Mas, para pessoas com deficiência e de baixa renda, essa regra pode mudar.

O governo quer ajudar esses beneficiários a ingressarem no mercado de trabalho e pretende pagar metade do BPC a eles quando encontrarem um emprego de até dois salários mínimos, ou seja, R$ 2.200.

A nova regra, que fará com que o benefício para essas pessoas mude de nome e passe a chamar auxílio-inclusão, já foi aprovada pelo Legislativo em uma medida provisória e deve ser sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro neste mês.

Auxílio-inclusão

O governo explica que o valor do auxílio se somará ao do salário da carteira de trabalho. Assim, a pessoa com deficiência receberá mais do que a renda se permanecer com o BPC integral. Isso deverá reduzir os gastos com o BPC, mas o governo ainda não informou o impacto da medida.

 

De acordo com a legislação federal, empresas com cem ou mais funcionários são obrigadas a ocupar de 2% a 5% de seus cargos com pessoas com deficiência. Diante disso, a equipe econômica espera que cerca de 300 mil vagas para trabalhadores com deficiência sejam preenchidas. 

Compartilhe nas redes sociais

Facebook Twitter Linkedin
Voltar para a listagem de notícias

Entre em contato!

Caso tenha dúvidas sobre nossos serviços, envie uma mensagem para contabil@apicecontabil.com.br e nossa equipe entrará em contato!

Rua Ai-Pixuna, nº 68 - Campo Belo - São Paulo / SP - CEP: 04616-020

(11) 5041-0144

(11) 99973-3034